Helena Ortiz

Esperando a hora


não ouço mais teus gritos
não corro mais atrás de ti
não te abraço
não gozo teu riso
não me espanto


trago em mim esse grito
que não rompe
esse tédio de sala de espera
quieta
onde minha ficha é a última
e talvez não haja tempo para hoje

******************************************

Soco


essa lágrima que dói
esse sufoco
essa boca seca


sempre esse eco
no espaço chumbo
esse galho
que escurece
e cai

********************************************

Os que não


como é que eu ia saber
que era teu último abraço
e que a tranquilidade
com que te foste
era apenas a de quem
afinal
desvenda o mistério?


Aqui ficaram os que não vêem
não percebem
não ouvem
não respondam

**********************************

2 comentários:

lac disse...

Oi Sarah
seu blog é bem legal !!!

Helena Ortiz disse...

Oi Sarah,
obrigada pela postagem dos meus poemas. eles me são muito caros. são do meu primeiro livro.
gostei do seu blog e do seu perfil.
Agora eu também tenho um, e peço que dê uma olhada:
www.integradaemarginal.blogspot.com
e fiquemos próximas.